Compartilhar
Informação da revista
Vol. 01. Núm. 19.
Páginas 75-83 (Março 2022)
Compartilhar
Compartilhar
Baixar PDF
Mais opções do artigo
Vol. 01. Núm. 19.
Páginas 75-83 (Março 2022)
Acesso de texto completo
Início da administração hospitalar de inibidores do cotransportador 2 da bomba de sódio-glicose para insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida
Visitas
2339
Vishal N. Raoa,b, Evan Murrayc, Javed Butlerd, Lauren B. Coopere, Zachary L. Coxf, Mona Fiuzatb,c, Jennifer B. Greenb,g, JoAnn Lindenfeldh, Darren K. McGuirei, Michael E. Nassifj, Cara O´Brienk, Neha Pagidipatia,b, Kavita Sharmal, Muthiah Vaduganathanm, Orly Vardenyn, Gregg C. Fonarowo, Robert J. Mentza,b, Stephen J. Greenea,b
a Divisão de Cardiologia, Duke University School of Medicine, Durham, Carolina do Norte, EUA.
b Duke Clinical Research Institute, Durham, Carolina do Norte, EUA.
c Duke University School of Medicine, Durham, Carolina do Norte, EUA.
d Departamento de Medicina, University of Mississippi, Jackson, Mississippi, EUA.
e Departamento de Cardiologia, North Shore University Hospital, Manhasset, Nova Iorque, EUA.
f Departamento de Farmácia, Vanderbilt University Medical Center, Nashville, Tennessee, EUA.
g Divisão de Endocrinologia, Escola de Medicina da Duke University, Durham, Carolina do Norte, EUA.
h Divisão de Medicina Cardiovascular, Vanderbilt University Medical Center, Nashville, Tennessee, EUA.
i Divisão de Cardiologia, University of Texas Southwestern Medical Center e Parkland Health and Hospital System, Dallas, Texas, EUA.
j Saint Luke´s Mid America Heart Institute, University of Missouri-Kansas City, Kansas City, Missouri, EUA.
k Departamento de Medicina, Escola de Medicina da Duke University, Durham, Carolina do Norte, EUA.
l Divisão de Cardiologia, Johns Hopkins School of Medicine, Baltimore, Maryland, EUA.
m Centro Cardiovascular, Brigham and Women´s Hospital, Harvard Medical School, Boston, Massachusetts, EUA.
n Centro de Pesquisa de Resultados de Doenças Crônicas, Minneapolis VA Health Care System e Universidade de Minnesota, Minneapolis, Minnesota, EUA.
o Centro de Cardiomiopatia Ahmanson-UCLA, University of California-Los Angeles, Los Angeles, Califórnia, EUA.
Ver más
Este item recebeu
Informação do artigo
Resumen
RESUMO

A terapia com inibidores do cotransportador 2 da bomba de sódio-glicose pode ser iniciada durante a hospitalização por insuficiência cardíaca, devido aos benefícios clínicos que se acumulam rapidamente em questão de dias a semanas, a um forte perfil de segurança e tolerabilidade, aos efeitos mínimos ou inexistentes na pressão arterial e à ausência de risco excessivo de eventos renais adversos. Não há evidências que sugiram que adiar o início da administração para o ambiente ambulatorial traga algum benefício. Em vez disso, há evidências convincentes de que adiar o início da administração hospitalar expõe os pacientes a um risco excessivo de piora clínica e morte logo após a alta hospitalar. Lições de outras terapias de insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida destacam que adiar o início da administração dos medicamentos recomendados pelas diretrizes para o ambiente ambulatorial nos EUA traz uma chance de mais de 75% de que eles não sejam iniciados no próximo ano. Reconhecendo que um em cada quatro pacientes hospitalizados por agravamento da insuficiência cardíaca morrem ou são hospitalizados novamente em 30 dias, os médicos devem adotar o período intra-hospitalar como um momento ideal para iniciar a terapia com inibidores do cotransportador 2 da bomba de sódio-glicose e tratar essa população com a urgência que merece. (J Am Coll Cardiol 2021;78:2004¿2012) © 2021 pela American College of Cardiology Foundation.

O texto completo está disponível em PDF
JACC. Ediçao em potugués
Opções de artigo
Ferramentas

Você é um profissional de saúde habilitado a prescrever ou dispensar medicamentos?