Compartilhar
Informação da revista
Vol. 01. Núm. 19.
Páginas 34-44 (março 2022)
Compartilhar
Compartilhar
Baixar PDF
Mais opções do artigo
Vol. 01. Núm. 19.
Páginas 34-44 (março 2022)
Acesso de texto completo
Fluxo fracionado de reserva para orientar o tratamento de pacientes com doença arterial coronariana multiarterial
Visitas
1131
Gilles Rioufola,ff, François Dérimaya,ff, François Roubilleb,ff, Thibault Perretc,ff, Pascal Motreffd,ff, Denis Angoulvante,ff, Yves Cottinf,ff, Ludovic Meunierg,ff, Laura Cetranh,ff, Guillaume Caylai,ff, Brahim Harbaouij,ff, Jean-Yves Wiedemannk,ff, Éric Van Bellel,ff, Christophe Pouillotm,ff, Nathalie Noirclercn,ff, Jean-François Morelleo,ff, François-Xavier Sotop,ff, Christophe Caussinq,ff, Bernard Bertrandr,ff, Thierry Lefèvres,ff..., Patrick Dupouyt,ff, Pierre-François Lesaultu,ff, Franck Albertv,ff, Olivier Barthelemyw,ff, René Koningx,ff, Laurent Leborgney,ff, Pierre Barnayz,ff, Philippe Chaponaa,ff, Sébastien Armerobb,ff, Antoine Lafontcc,ff, Christophe Piotdd,ff, Camille Amazee,ff, Bernadette Vazee,ff, Lakhdar Benyahyaee,ff, Yvonne Varillonee,ff, Michel Ovizeee,ff, Nathan Mewtonee,ff, Gérard Fineta,ffVer más
a Hôpital Cardiologique et Pneumologique Louis Pradel, Hospices Civils de Lyon, Bron, França.
aa Centre Hospitalier de Valence, Valence, França.
b Hôpital Arnaud de Villeneuve, Montpellier, França.
bb Hôpital Européen, Marseille, França.
c Centre Hospitalier Saint Joseph-Saint Luc, Lyon, França.
cc Hôpital Européen George Pompidou, Assistance Publique-Hôpitaux de Paris, Paris, França.
d Hôpital Gabriel Montpied, Clermont-Ferrand, França.
dd Clinique Le Millénaire, Montpellier, França.
e EA4245 T2i, Hôpital Trousseau, CHRU de Tours, Université de Tours, Tours, França.
ee Centre d´investigation clinique de Lyon, INSERM 1407, Hôpital Cardiologique et Pneumologique Louis Pradel, Hospices Civils de Lyon, Bron, França.
f Hôpital du Bocage Central, Dijon, França.
ff Em nome dos Investigadores do ensaio clínico FUTURE.
g Centre Hospitalier de La Rochelle, La Rochelle, França.
h Hôpital Cardiologique, Centre Hospitalo-Universitaire de Bordeaux, Université de Bordeaux, Bordeaux, França.
i Service de cardiologie, Hôpital Caremeau, Université de Montpellier, Nîmes, França.
j Hôpital de la Croix-Rousse, Hospices Civils de Lyon, Lyon, França.
k Centre Hospitalier de Mulhouse, Mulhouse, França.
l Hôpital Cardiologique Calmette, Lille, França.
m Clinique Sainte Clotilde, La Réunion, França.
n Centre Hospitalier Annecy-Genevois, Annecy, França.
o Clinique Saint Martin, Caen, França.
p Centre Hospitalier d´Auxerre, Auxerre, França.
q Institut Mutualiste de Montsouris, Paris, França.
r Hôpital Michallon, Grenoble, França.
s Institut Hospitalier Jacques Cartier, Massy, França.
t Clinique Les Fontaines, Melun, França.
u Hôpital Privé de l´Estuaire, Le Havre, França.
v Centre Hospitalier Général, Chartres, França.
w Hôpital de La Pitié-Salpétrière, Assistance Publique-Hôpitaux de Paris, Paris, França.
x Clinique Saint Hilaire, Rouen, França.
y Centre Hospitalier Amiens-Picardie, Hôpital Sud, Amiens, França.
z Hôpital Henri Duffaut, Avignon, França.
Ver más
Este item recebeu
Informação do artigo
Resumen
CONTEXTO

Há evidências limitadas de que o fluxo fracionado de reserva (FFR) seja mais eficaz na orientação da estratégia terapêutica na doença arterial coronariana (DAC) multiarterial do que a intervenção coronária percutânea pré-especificada em candidatos a cirurgia de enxerto coronário.

OBJETIVOS

O ensaio clínico FUTURE (FUnctional Testing Underlying coronary REvascularization/Testes Funcionais Subjacentes à Revascularização Coronária) teve como objetivo avaliar se uma estratégia de tratamento baseada em FFR era superior a uma estratégia tradicional sem FFR no tratamento da DAC multiarterial.

MÉTODOS

O ensaio clínico FUTURE é um estudo prospectivo, randomizado e aberto de superioridade. Os candidatos a DAC multiarterial foram aleatoriamente atribuídos (1:1) para a estratégia de tratamento baseada em FFR em todas as artérias coronárias estenóticas (≥50%) ou para uma estratégia tradicional sem FFR. No grupo FFR, a revascularização (intervenção coronária percutânea ou cirurgia) foi indicada para lesões com FFR ≤0,80. O desfecho primário foi um composto de eventos adversos cardíacos ou cerebrovasculares maiores em 1 ano.

RESULTADOS

O ensaio clínico foi interrompido prematuramente pelo comitê de monitoramento dos dados de segurança após uma análise de segurança, e 927 pacientes foram incluídos. No acompanhamento de 1 ano, por intenção de tratar, não houve diferenças significativas nas taxas de eventos adversos cardíacos ou cerebrovasculares maiores entre os grupos (14,6% no grupo FFR vs. 14,4% no grupo controle; razão de risco: 0,97; intervalo de confiança de 95%: 0,69-1,36; P = 0,85). A diferença na mortalidade por todas as causas não foi significativa, 3,7% no grupo FFR em comparação a 1,5% no grupo controle (razão de risco: 2,34; intervalo de confiança de 95%: 0,97-5,18; P = 0,06), e isso foi confirmado com um acompanhamento prolongado de 24 meses. O FFR reduziu significativamente a proporção de pacientes revascularizados, com mais pacientes encaminhados para tratamento exclusivamente clínico (P = 0,02).

CONCLUSÕES

Em pacientes com DAC multiarterial, não encontramos evidências de que uma estratégia de tratamento guiada por FFR reduza o risco de eventos cardiovasculares isquêmicos ou morte em 1 ano de acompanhamento. (Functional Testing Underlying Coronary Revascularization; NCT01881555) (J Am Coll Cardiol 2021;78:1875-1885) © 2021 pela American College of Cardiology Foundation.

O texto completo está disponível em PDF
JACC. Ediçao em potugués
Opções de artigo
Ferramentas

Você é um profissional de saúde habilitado a prescrever ou dispensar medicamentos?